Papo de Maria é um site, fruto do projeto CAFÉ DAS MARIAS, que teve início em junho de 2011 , tendo como precursoras Bibiani Fassio Fontes e Rebeca Amaro Pereira. No início, o café acontecia de uma forma natural, com a troca de experiência entre amigas, sobre vida conjugal, sexual e familiar. Em pouco tempo, a procura pelo café das marias tomou proporções inesperadas, atingindo a marca de 350 mulheres participantes, que contribuindo com suas experiências, possibilitaram a ampliação do repertório de abordagens como também o desenvolvimento de novos temas. Desde então, as reuniões passaram a ser agendadas, e atualmente ministradas por Rebeca, que exterioriza sua Maria Beca, e trata de assuntos inerentes à alma feminina. Além de um trabalho de auto ajuda ou reconstrução da identidade, como queira chamar, Maria Beca contextualiza a Mulher historicamente, e dessa forma, trabalha a conscientização das participantes, reformulando conceitos e valores machistas, que foram tão presentes em nossa sociedade desde sempre. MARIA foi o codinome escolhido para definir todas as mulheres. Tanto as santas quanto as pecadoras , as marias gasolina, marias sapatão, marias sem vergonha, marias muleque, marias fofoqueiras e tantas outras marias que vão sendo reveladas nesses encontros. Cada tipo de Maria é analisada a partir de um olhar humanizador, quebrando as correntes dos pré-conceitos e promovendo acima de tudo a compreensão e a aceitação das diversas realidades de marias. O sucesso do café das marias se deve a criação de um ambiente propício a satisfazer a necessidade que as mulheres tem de expor suas crises, seus problemas, compartilhar sua história, pois encontram pessoas dispostas a ouvir e unir forças , dividindo assim o peso do cotidiano e da responsabilidade de ser uma mulher moderna.

By Mª Cell

sábado, 21 de julho de 2012

A vez das GORDINHAS

Temos acompanhado pela mídia o desabrochar do movimento PLUS SIZE, do qual a grande madrinha é a atriz e cantora PRETA GIL. Há muitos anos, ela levanta a bandeira das mulheres cujo corpo foge ao padrão de beleza imposto pela sociedade, este que vem a ser algo como o corpo da boneca Barbie: magra, uma perfeita modelo, seios fartos, cinturinha fina e pernas lânguidas.


Em busca da perfeição, o crescimento de doenças como bulimia e anorexia se tornaram gritantes no mundo das Top models e modelos que vieram a adquirir distúrbios alimentares bem como distúrbios psicológicos, pois acreditavam, em sua busca insana, que não eram magras o bastante para se destacarem nas passarelas.


Outra vertente da busca pela perfeição que cresceu muito principalmente no Brasil foi o evento das cirurgias plásticas de natureza estética e tratamentos auxiliares como lipoaspiração, lipoescultura, abdominoplastia entre outros.
Muitas mulheres, ainda que enganadas, se aventuraram em clínicas não autorizadas pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, talvez pelo preço inferior ou facilidades no pagamento, o que infelizmente, custou a vida de algumas delas.


No caso das cirurgias, temos que enfatizar aqui que este procedimento cirúrgico mudou a vida de muitas pessoas, melhorando a auto-estima, e que existem sim muitas clínicas e cirurgiões responsáveis.
Entretanto, sabemos que no Brasil, muitas pessoas estão fora da realidade de poder pagar uma cirurgia, ou tem prioridades que não a permitem esse gasto. Nesse caso, e o que seria ideal, é em primeiro lugar cuidar da SAÚDE, adquirindo bons hábitos alimentares e fazendo alguma atividade física. Isso vale pra magrinhas e gordinhas. 
A partir disso, o lema é SE ACEITAR.
Se valorizar, se amar, se cuidar, se arrumar...
Toda Mulher tem sua SENSUALIDADE PRÓPRIA, e isso independe do biotipo físico.


É nesse sentido que o movimento Plus Size vem trabalhar a autoestima das Mulheres. A pressão da sociedade as faz se sentir diminuídas, pouco atraentes e até ridicularizadas.
Quantas não sofreram de depressão, ate suicídio por se sentirem feias?
E muito desse desfavorecimento em relação às mulheres magras tem MUITO A VER com a questão da demanda de numeração de roupas pra esse público.
As gordinhas estão conquistando através do movimento plus size, o direito de consumidoras, que é chegar numa loja popular e ter numeração a partir do Nº 46.
Esse tipo de constrangimento, de sair das lojas de mãos vazias ou ter que optar por roupas de senhoras, como o antigo uniforme de toda gordinha que era CALÇA LEGGIN E BATA ou saias e blusas demodês.
A grande novidade é a Coleção PRETA GIL NA C&A, com modelos que vão da numeração 46 ao 56. O lançamento da coleção chama SPECIAL FOR YOU foi realizado em 10-07-2012.


O mercado de modelos plus size vem crescendo também. Como destaques temos Cléo Fernandes, que é a primeira Miss Brasil Plus Size e agora faz as revistas da AVON na parte de lingerye tamanhos grandes.




Mas é FLUVIA LACERDA  a queridinha nesse cenário, uma modelo plus size reconhecida internacionalmente, e linda, linda de viver. Além de tudo muito fotogênica.
Ela é gordinha mas é toda proporcional, o corpo com curvas bonitas e rosto incrível.


Flúvia na materia do Hoje Em Dia
clique no link a seguir: .http://www.youtube.com/watch?v=g2ejKZVEpFc&feature=fvwrel


Para conhecer mais modelos plus size é só clicar no link a baixo:
http://www.blogdacarola.com/2012/06/modelos-plus-size-conheca-as-mais.html

E para fechar essa matéria com com chave de ouro, apresento à vcs Hilda, personagem criada por Duane Briers na década de 50, e chama atenção por sua beleza espontanea e espevitada.


video



By Maria Cell

quinta-feira, 5 de julho de 2012

As meninas não acreditam mais em Contos de Fadas


As princesas Disney já inspiraram muitas garotas em seus sonhos românticos e cor de rosa.
Hoje em Dia, temos acesso às releituras de figura e personalidade dessas mesmas princesas, que vem a traduzir de forma bem mais coerente com o mundo em que as mulheres viveram, sua trajetória de submissão, revolta, obscuridade ante ao mundo machista e finalmente, à gradativa libertação e consciência do importantíssimo papel da mulher na sociedade.

As imagens são de Dina Goldstein em sua série fotográfica "Fallen Princesses".

A exemplo da submissão e machismo:


Aqui, Branca de Neve, após seu Final Feliz nas história, nos apresenta a realidade do seu "Felizes para Sempre"
Era justamente assim que acontecia de forma predominante no passado, no qual a mulher só tinha honra se fosse casada, uma senhora de respeito. Aqui não são levados em conta seus sonhos, sua naturalidade, sua natureza feminina. Aqui ela é mãe, de muitos filhos aliás, obedece ao marido, não expõe suas frustrações e se conforma com a situação, já que o marido é quem a sustenta.


A reflexão da sua condição submissa.


Aquí, Cinderela passa por uma fase de reflexão em busca do conhecimento de sí mesma, de seu valor, de suas possibilidades enquanto pessoa. Retrata o momento em que muitas mulheres, sem espaço na sociedade, se atiraram numa liberdade que consistia em deixar tudo pra trás, abandonar seu moralismo construído durante toda a sua vida, e dessa forma, acabavam sendo marginalizadas ainda mais, já que o pensamento machista rotulava essas mulheres que estavam à frente do seu tempo, ou seja, as que iniciaram a luta pela liberdade de pensamento e expressão da mulher.

Trilhando o próprio caminho.


Neste momento, a mulher se desvencilhava dos estigmas impostos pela sociedade, e passou a acreditar que além de dona de casa, poderia também seguir uma carreira profissional. Que não era regra depender de um homem para sua própria subsistência, já que ela mesma poderia trabalhar e ser independente. A mulher pode escolher se queria ter filhos ou não, e a vestir-se como lhe apraz, sem precisar justificar-se. A mulher começou a trilhar um caminho de aventuras e perigos, prazeres e desilusões, e desde então, segue em frente sem saudades do passado.


E pra quem se interessou pelas imagens, aqui neste link você encontra muitas outras http://lounge.obviousmag.org/vida_alternativa/2012/07/princesas-desencantadas.html.

By Maria Cell